segunda-feira, 29 de outubro de 2018

EÇA AGORA!

O espetáculo "Eça agora!" decorreu nos Paços da Cultura no âmbito das comemorações do Mês Internacional das Bibliotecas Escolares e foi promovido pela Câmara Municipal de S. João da Madeira, através da Biblioteca Municipal e com a coordenação das professoras bibliotecárias do concelho. Participaram neste momento de "contação de histórias" todas as turmas do 3ºciclo as quais "viajaram" à época de Eça de Queirós e ficaram a conhecer dois dos contos do grande escritor português. 
 Num cenário minimalista e munidos de malas pop-ups que ilustraram partes das histórias "A Aia" e "O tesouro", três contadores deram a conhecer a vida de Eça, fizeram rir e refletir.


domingo, 21 de outubro de 2018

DESAFIO RBE

 #Eu♥BE

SE TU VISSES O QUE EU VI...

Trabalho elaborado pela turma de 2ºano da escola EB1 do Parrinho.
Se tu visses o que eu vi, à moda de António Mota.

DIA DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES

Mensagem da comissária do PNL 2027, Teresa Calçada, sobre o Dia das Bibliotecas Escolares que se comemora, este ano, no dia 22 de outubro:
"O Plano Nacional de Leitura 2027 felicita as Bibliotecas Escolares portuguesas pelo seu trabalho diário de formação de leitores.

A biblioteca escolar destaca-se pela sua centralidade física e simbólica, constitui-se como um espaço físico e digital aberto, onde todos são bem-vindos, incrementando a ideia de uma cultura de leitura e escrita nas escolas.

Aprender a ler e ler para aprender são processos fundadores indissociáveis da ideia de educação. É necessário que na escola se leia de todas as maneiras, de forma autónoma e orientada, individualmente, a par e em grupo, em voz alta e silenciosamente, de forma extensiva e intensiva, sempre e em todo o lado, para aprender a manejar a informação de forma ética e crítica, estruturar o conhecimento, melhorar a aprendizagem e aumentar o sucesso educativo.

Com o objetivo de dar resposta a esta necessidade, o Plano Nacional de Leitura e as bibliotecas escolares juntam esforços para, colaborativamente, promoverem:

- a inclusão de períodos diários para a prática individual da leitura pelos alunos, com a iniciativa "10 minutos a ler";

- a gestão e o empréstimo às turmas de caixas com conjuntos de livros iguais para serem lidos sob a orientação do professor;

- a celebração de contratos de leitura autónoma com os alunos, tendo em conta as recomendações e as sugestões do Plano Nacional de Leitura 2027;

- o empréstimo e a circulação de livros entre a escola e a casa dos alunos para a leitura em familia;

- concursos, projetos, iniciativas várias que contribuem para fazer leitores.

1. É essencial que existam espaços, tempos e oportunidades nas escolas para estimular o prazer de ler. A aquisição de hábitos de leitura e do prazer de ler exige uma prática regular da leitura, o envolvimento emocional e a motivação pessoal dos leitores através de um exercício livre e voluntário. O acesso facilitado a um espaço de liberdade, de leitura independente, de iniciativas diversificadas de caráter informal concorre para estimular o prazer de ler e formar leitores para a vida. Sendo também um espaço para brincar e aprender de forma recreativa, a biblioteca escolar desenvolve, através dessa diversão em grupo, as capacidades intelectuais, linguísticas e socioafetivas dos alunos.

2. Hoje não basta saber ler. É necessário ler muito bem, independentemente do que lemos, das razões por que lemos, das linguagens, dos textos, dos meios, dos suportes e dos lugares físicos ou virtuais em que nos encontramos, e para isso é exigida uma competência muito sólida em leitura e escrita. Esta exigência de aquisição de uma nova competência leitora e de novas literacias implica repensar os ambientes e os modos de aprendizagem atuais. As bibliotecas escolares têm, neste contexto, um papel catalisador.

3. A biblioteca escolar é um espaço de leitura funcional e informativa, autónoma, onde se descobre e se sustenta o gosto pelo saber, onde é possível ler, investigar e usar de forma livre e com segurança todo o tipo de recursos, impressos e digitais, independentemente do seu formato e da forma de acesso, presencial ou online.

4. Como não só de literacia verbal se faz hoje a leitura, é também possível na biblioteca desenvolver muitas outras formas multissensoriais que se combinam cada vez mais com a palavra escrita e oral, dando lugar a uma nova multialfabetização ou transalfabetização que também a biblioteca deve acolher.

5. A escrita hoje, induzida por novos ambientes digitais e dispositivos móveis, faz-se maioritariamente em ecrãs, associando-se cada vez mais à oralidade e a outras linguagens e formas gráficas e visuais de comunicar, através do Facebook, do Youtube, do Instagram e de outras redes sociais. Por exemplo, como estratégia de motivação e pretexto para o exercício criativo da leitura e da escrita, pode recorrer-se às práticas correntes de escrita dos jovens em plataformas de Fanfic, grupos de leitura e escrita no GoodReads e Wattpad, produção de booktrailers, aplicações de storytelling, etc.

6. Hoje em dia, não só consumimos mas também produzimos informação. As bibliotecas são um espaço de produção e comunicação da imagem e da palavra, onde é possível aprender a trabalhar com tecnologias, plataformas e ferramentas digitais para a criação, a representação e a partilha da informação e do saber, independentemente da sua natureza, suporte ou formato.

7. A leitura é uma atividade social e as bibliotecas, um espaço público comunitário de encontro, empatia e inclusão, onde é possível socializarmo-nos e abrirmo-nos a outros olhares, realidades e modos de viver, ler e sentir.

8. As bibliotecas escolares são, igualmente, um espaço performativo de fruição estética e expressão cultural, onde se pode participar em atividades festivas, eventos artísticos e experiências vivas de leitura explorando a dimensão ostensiva, cénica e pragmática da leitura e dos textos

Aos professores bibliotecários, aos coordenadores interconcelhios, aos docentes e a todos aqueles que, todos os dias, constroem leitores nas e com as bibliotecas escolares, uma saudação especial no Dia das Bibliotecas Escolares."

quinta-feira, 18 de outubro de 2018

ABOLIÇÃO DA PENA DE MORTE - RECURSOS

150 Anos da Abolição da Pena de Morte em Portugal

"Portugal foi um dos primeiros países a inscrever no seu sistema legal uma lei de abolição da pena de morte para crimes civis, colocando-se na linha da frente dos países pioneiros do desiderato inspirador do filósofo milanês Cesar Beccaria."
Eis um banco de recursos sobre o tema, aqui.

TRABALHANDO PELA FOME ZERO - LIVRO DE ATIVIDADES



Da apresentação:
"Dia Mundial da Alimentação 
Gostaria de apresentar a todos as boas vindas ao Dia Mundial da Alimentação! Estou ansioso para partilhar a minha receita para um mundo livre da fome, e estão todos convidados a juntar-se a mim nesta missão. Eu sou a mascote para a edição de 2018 e nasci aqui mesmo, na sede da Organização das Nações Unidas para Alimentação e a Agricultura - FAO."

quinta-feira, 11 de outubro de 2018

MIÚDOS A VOTOS: OS LIVROS MAIS FIXES - 2018/2019

A Rede de Bibliotecas Escolares e a VISÃO Júnior voltam a organizar a eleição dos livros preferidos das crianças e jovens portugueses. Às crianças e jovens será dada a possibilidade, através de uma eleição realizada em todas as escolas, de votarem no livro de que mais gostaram até hoje.
O processo será semelhante ao de umas eleições políticas, promovendo simultaneamente a leitura e a cidadania: haverá recenseamento, apresentação de candidaturas, campanha eleitoral, votação e escrutínio dos votos, sempre com a participação dos alunos.
Durante a campanha eleitoral, estes defenderão junto dos colegas os seus livros preferidos – podendo fazê-lo em comícios, cartazes, programas de rádio e televisão, sessões de esclarecimento, debates…
A iniciativa é aberta a todas as escolas sejam públicas ou privadas, abrangendo alunos do 1º ao 12º ano de escolaridade e decorrerá durante o ano letivo de 2018-2019. 
As eleições decorrerão a 15 de março de 2019.
O resultado do escrutínio, que apurará a lista dos livros que as crianças e jovens portugueses mais apreciam, segundo o nível de ensino que frequentam, será conhecido a 31 de maio, numa cerimónia pública em local a anunciar.
Com esta iniciativa, os alunos ficarão a conhecer em profundidade como se desenrola um processo eleitoral e para que serve. Pretende-se cada vez mais dar voz às crianças e jovens portugueses, criando renovadas oportunidades na formação de cidadãos de pleno direito. Será disponibilizado às escolas material de apoio que lhes permita dar a esta ação o caráter de um processo eleitoral político.
A iniciativa, organizada pela VISÃO Júnior e pela Rede de Bibliotecas Escolares, conta com o apoio da Comissão Nacional de Eleições, do Plano Nacional de Leitura, da Pordata e da Rádio Miúdos.

SE EU FOSSE UM LIVRO…

As crianças do 1ºano sabem bem o que os livros pensam e sentem. Se cada criança fosse um livro...

  • Gostaria que me lessem, que me abraçassem e gostassem das minhas palavras.
  • Seria feliz porque os outros iam gostar das minhas palavras.
  • Gostaria que lessem as histórias que eu inventei.
  • Gostaria que me lessem para eu ficar muito feliz.
  • Queria ter asas gigantes e fazer voar os leitores para muito longe.
  • Gostaria que me tratassem bem.
  • Gostaria que me abrissem sempre as páginas.
  • Gostaria que me lessem todos os dias.
  • Gostaria que adormecessem agarrados a mim.
  • Gostaria que as pessoas pegassem em mim com as mãos limpas.
  • Não gostaria de estar esmagado no meio dos outros.
  • Não gostaria de estar fechado.
  • Gostaria de andar fora da biblioteca.
  • Não gostaria que me atirassem ao ar.
  • Gostaria de ser lido na praia.
  • Gostaria de dar informações sobre os animais perigosos, para as pessoas terem cuidado.
  • Não gostaria de me molhar.
  • Não queria que me rasgassem.
  • Queria ser lido ao ar livre.
  • Gostaria que não me sujassem as páginas.
  • Gostaria de ser um livro de História de Portugal, com reis, rainhas, príncipes e soldados.
  • Gostaria de ser um livro de palhaços para divertir as pessoas.
  • Gostaria de conversar com outros livros.
  • Gostaria que todas as crianças do mundo me lessem.



domingo, 7 de outubro de 2018

LIVROS COM A TEMÁTICA DA DIFERENÇA

É cada vez mais importante educar as nossas crianças para a igualdade. Neste site (seguir o link), são propostos alguns livros infantis, disponíveis em Portugal, onde a temática LGBT é abordada. São . exemplos inspiradores de como a temática da diferença pode, e deve, ser contada e explicada aos mais pequenos.
Nas BE do Agrupamento pode-se encontrar pelo menos um.

Nesta história infantil, baseada em factos reais, dois pinguins machos que viviam no Jardim Zoológico do Central Park foram pais. 
Após algumas tentativas de Roy e Silo chocarem uma pedra, o seu tratador colocou um ovo no ninho, e desta forma nasceu Tango!


sábado, 6 de outubro de 2018

HISTÓRIAS DA AJUDARIS 2019

Eis o tema das "Histórias da Ajudaris" para este ano letivo: Objetivos do Desenvolvimento Sustentável"

L.O.V.E.R.

O projeto L.O.V.E.R., selecionado pelo PNL 2027, no âmbito do projeto ALER+ Jovem, vai ser implementado nos próximo s dois anos letivos. Eis o cartaz com o respetivo logótipo.

Síntese do projeto
Tendo por base o documento “Perfil do aluno à saída da escolaridade obrigatória” e, numa lógica de articulação de saberes, este projeto visa abordar vários conteúdos programáticos de forma a que os alunos os associem a situações e problemas do mundo atual, numa apropriação efetiva dos conhecimentos, desenvolvendo os princípios preconizados no referido documento.
Assim, com a literatura e o cinema como base do projeto, através de uma seleção e da divulgação dos livros a ler e dos filmes a ver, de acordo com os temas da História, da Filosofia, das Ciências, da Literatura, da Geografia, das Artes, associando pesquisas biográficas aos filmes, os jovens vão ler livros, ebooks (em português e inglês), artigos da comunicação social e enciclopédicos, ver os filmes realizados a partir dos livros, encontrar semelhanças e diferenças entre eles, relacionar com os programas curriculares, opinar e debater os temas, escrever opiniões críticas sobre os livros e sobre os temas, divulgá-los junto da comunidade, para, assim, corresponderem às exigências do mundo atual, tais como: terem uma visão alargada da sociedade em que vivem e dos desafios a que estão sujeitos; desenvolverem a criatividade e o pensamento crítico; desenvolverem competências de trabalho colaborativo e capacidade de comunicação; terem respeito pela dignidade humana, pelo exercício da cidadania plena, pela solidariedade para com os outros, pela diversidade cultural e pelo debate democrático; desenvolverem competências de informação e comunicação (em português e inglês).
Em suma, com os recursos e formas de comunicação próprios da cultura dos millennials, pretende-se que estes adquiram uma visão holística da aprendizagem e do saber e terminem a escolaridade obrigatória aptos a continuar a aprendizagem ao longo da vida, como fator decisivo do seu desenvolvimento pessoal e da sua intervenção social.

LITERACIA 3 Di - QUARTA EDIÇÃO

Uma nova edição do concurso Literacia 3Di, promovido pela Porto Editora, já abriu e requer inscrição. Alguns alunos já mostraram o seu interesse em participar.

Os alunos do 5.º, 6.º, 7.º e 8.º anos vão poder testar as suas competências em Matemática, Ciência, Leitura e Inglês, respetivamente, e ganhar prémios.

Na última edição, os vencedores de cada uma das fases receberam livros, smartphones, tablets, bolsas de estudo e uma viagem e os estabelecimentos de ensino dos campeões nacionais de literacia receberam 5000€.

quinta-feira, 4 de outubro de 2018

"A FADA PALAVRINHA E O GIGANTE DAS BIBLIOTECAS"

Eis uma pequena amostra do que foi a receção aos alunos do pré-escolar e do 1º ano, nas 5 bibliotecas das escolas EB1/JI do Agrupamento, a partir do livro da escritora Luísa Ducla Soares.

As traças vieram comer os livros.
 Mas nem os soldados nem os sábios com os seus potentes inseticidas as conseguem matar.

Eis que chega um morcego gigante e pede emprego ao Rei para ficar na biblioteca a eliminar as traças.

Mas há ali uma tracinha que, em vez de devorar os livros com a boca, devora-os com os olhos.

quarta-feira, 3 de outubro de 2018

MIBE 2018

Desafio lançado pela Rede de Bibliotecas Escolares aos professores bibliotecários.